Cicloturismo pelo Caminho de Santiago

posted in: cicloturismo pela europa 2006 | 0
Compartilhe!

Cicloturismo pelo Caminho de Santiago! Enfim em St Jean Pied de Port consegui minha tao sonhada credencial e estou alojado junto aos outros peregrinos franceses, ingleses e um tcheco. A mulher do albergue é muito engraçada, fala um monte e vai tirando sarro da galera, ainda mais dos que não falam frances…Ela é a mama dos peregrinos, muito legal.

Classicamente o Caminho de Santiago de Compostela se inicia por aqui, uma cidadezinha muito pitoresca aos pés dos Pirineus.

cicloturismo-caminho-de-santiago-St-Jean-Pied-de-Port-entrada

No albergue a hospitaleira fez questão que eu comesse sua comida e não consumi o que tinha comprado, ficou toda aquela bagagem e peso para eu levar no dia seguinte, o que iria se provar penoso mas providencial quando me perdi pelas montanhas…

cicloturismo-caminho-de-santiago-subindo-os-Pirineus

No primeiro dia do Caminho de Santiago de Compostela, logo de cara tem uma subida que ascende os 1400m em poucos quilometros. Dos trinta e três kilometros que andei, se pedalei uns dez foi muito, o resto foi PUSHBIKE, empurrando a Pérola Negra morro acima.

cicloturismo-caminho-de-santiago-subindo-os-Pirineus-com-neve

Tentei pegar um atalho para Roncesvalles e me perdi nos Pirineus, o dia estava acabando e a estrada pela frente tinha neve. No fim das contas, já no caminho errado, tive que surfar com a bicicleta carregada descendo os morros pela neve. Resolvi acampar nas montanhas mesmo. Sorte estar com bastante mantimentos e até a metade do vinho Bordeaux de ontem…

caminho-de-santiago-acampamento-Pirineus

caminho-de-santiago-cafe-manha-nos-Pirineus

O vento durante todo o dia foi algo que nao tinha visto ainda em toda minha vida, depois soube que estava entre 80 e 100km/h.

Na manhã seguinte verifiquei que estava há apenas 15 km de Roncesvalles, na Espanha, na estação arqueológica “Estacion Megalitica de Azpegi”, onde haviam rituais funerarios na Pré-história.

caminho-de-scicloturismo-antiago-para-Roncesvalles

cicloturismo-caminho-de-santiago-de-compostela-Roncesvalles

No caminho para Roncesvalles cruzei com um ciclista español que me disse que perto de onde me perdi, um brasileiro morreu de ataque cardíaco, nao aguentou a subida de St. Jean Pied de Port.

cicloturismo-caminho-de-santiago-igreja-Roncesvalles

De Roncesvalles para Pamplona foi um show, estilo Serra Dna. Francisca, em Pirabeiraba-SC, um sol o dia todo, pouco vento.

Pamplona é uma cidade grande no estilo medieval, ruas estreitas com casas e prédios de uns 4 andares nos dois lados.

caminho-de-santiago-Cizur-Menor-albergue

O albergue de Cizur Minor é brincadeira, água quente em todas as torneiras, máquina de café com leite, internet, e o que é melhor, $7 euros.

Depois dos primeiros 17 dias de pedal solitário pelo norte da França, este Caminho de Santiago está sendo uma maravilha. O astral do pessoal pelos albergues é ótimo! As pessoas se reúnem nas refeições e tem muita conversa e risadas.

caminho-de-santiago-Cizur-Menor-amigos-no-albergue

 

cicloturismo-caminho-de-santiago-Cizur-Menor-porta-do-albergue

Viana, Caminho de Santiago de Compostela: saindo de Cizur Menor estava ventando mito, estou me sentindo uma pipa pedalando com a Pérola Negra (veículo lento que se mantém a direita).

O vento sempre é muito forte e tenho sempre que tomar cuidado para não sair fora da estrada. Logo de imediato verifiquei que as trilhas do Caminho são inacessíveis para uma bicicleta carregada como a Pérola Negra, portanto vou seguir pelas carreteras.

Viana é uma cidade medieval onde o centro é todo de pedra, uma cidadela cercada por muros e construções de pedras, igrejas, monastérios, muito pitoresco.

cicloturismo-caminho-de-santiago-Viana-porta-do-albergue

cicloturismo-caminho-de-santiago-Viana

Em Santo Domingo de la Calzada o quarto de dormir coletivo era enorme, o pessoal roncando alto, peguei minhas coisas e fui para sala, próximo da cozinha. Saudades dos acampamentos silenciosos ou com barulho do riacho…

Estou me acostumando ao horário espanhol, as coisas só começam a funcionar depois das cinco da tarde.

Os albergues são normalmente gratuitos ou cobram apenas uma taxa simbólica, só aceitam doações, mas é prudente sempre deixar alguma colaboração porque são bons demais…

De bicicleta pelas carreteras se vai muito rápido, pela manhã eu já tinha pedalado o equivalente a mais de cinquenta quilômetros, precisava pisar no freio se quisesse curtir o trajeto de acordo. Era normalmente o primeiro peregrino a chegar ao albergue e ficava conversando com o hospedeiro.

caminho-de-santiago-sto-domingo-de-la-calzada-albergue

cicloturismo-caminho-de-santiago-sto-domingo-de-la-calzada-porta-do-albergue

Pedalei muito sossegado, muito tempo sem ver um carro sequer. Passei por Villasandino, um povoado deserto com uma Igreja do sec. XI e uma ponte estilo romano.

caminho-de-santiago-de-compostela-Villasandino-igreja

Hoje fui tocado para fora do Albergue de Carrion de los Condes, que fechava impreterivelmente às 8h, que no horário de verão é um pouco escuro ainda…

cicloturismo-caminho-de-santiago-carrion-de-los-condes-porta-albergue

Bercianos del Camino Real, nome pomposo para um povoado de menos de 100 pessoas. O hospitaleiro é uma figura, Ricardo, muito gente boa, recebeu os peregrinos com vinho, pizza e uma comida tipica espanhola a base de pão amanhecido frito no azeite, arroz e temperos, mais uma salada de frutas com vinho tinto, uma delicia.

A janta foi uma espécie de feijoada, com feijão claro, um pouco mais duro mas muito bom. Foram 3 pratos para variar…

No fim dei o disco da Ivete Sangalo para o Ricardo, estava na bagagem há tempos e finalmente encontrei o cara certo para o presente.

No dia seguinte acabei pegando estrada só depois das 10h da manhã. Fiquei descarregando musicas do meu HD portátil para o Ricardo, que ficou empolgado com a coleção dos Mutantes.

cicloturismo-caminho-de-santiago-Bercianos-del-Camino-Real-porta-albergue

02 de Abril, décimo dia do Caminho, Ponferrada.
Estradas com várias subidas longas e fracas, visual de montanha, fui a 1100 m para depois descer para 700 m, um downhill incrível (GPS agente sabe certinho as altitudes, velocidades, quilômetros, uma beleza).

No meio do dia dei uma parada na beira da estrada e um senhor de 83 anos, bengalinha na mão, os poucos dentes restantes já gastos pelo ranger ao longo da vida, parou para conversar. Ele ficou impressionado que eu tinha saído de Paris e iria até novembro pedalando. Perguntou se iria gastar muito dinheiro, se era casado, foi difícil ele entender o esquema da bicicleta/camping/fogareiro, coisas de ciclo turista autônomo que não procura luxo, a tal da aventura…estas coisas simples que todos buscam a vida toda em todo canto do mundo.

cicloturismo-caminho-de-santiago-Ponferrada-senhor-curioso

cicloturismo-caminho-de-santiago-Ponferrada

caminho-de-santiago-Ponferrada-catedral-e-montanha-nevada

El Cebreiro é simplesmente espetacular. A chegada tem uma subida enorme e faz-se uma ascensão de 800m em altitude. A cidade está a 1300m de altitude, num visual divino, acima de tudo ao redor, tem uma arquitetura Céltica diferente de tudo que já vi.
Santiago de Compostela está chegando e isto é muito triste. Todos os povoados, os lugares maravilhosos, o “ser peregrino” é muito fascinante. Todas as pessoas, as estórias, não cabem nestas linhas. Na memória ficam guardadas imagens que nenhuma fotografia poderia mostrar.

cicloturismo-caminho-de-santiago-El-Cebreiro

caminho-de-santiago-El-Cebreiro-vila

Esta proximidade de Santiago me faz pensar em um fim. Sim, fim de uma peregrinação, de uma jornada, de planejamentos, de sonhos. Pessoas no mundo inteiro sonham e fazem este caminho mágico. Mágico pela energia das pessoas que fazem o caminho. Mágico pelas pessoas que construíram, um dia, todas estas cidades maravilhosas.

caminho-de-santiago-El-Cebreiro-escrevendo

A sequencia da vida parece ser tão simples quando se está em duas rodas…Tudo que tenho está na bike. Sem muitas complicações. É amarrar todas as tralhas e partir para mais um dia de estrada.

cicloturismo-caminho-de-santiago-El-Cebreiro-downhill

Saindo de El Cebreiro para Porto Marin o downhill é muito grande, tudo que subi no dia anterior agora foi só descida.
O visual da cidade junto ao rio Miño é deslumbrante.

cicloturismo-caminho-de-santiago-El-Cebreiro-albergue

Saindo de El Cebreiro para Porto Marin o downhill é muito grande, tudo que subi no dia anterior agora foi só descida.
O visual da cidade junto ao rio Miño é deslumbrante.

Hoje a pedalada foi com mais 2 ciclistas que encontrei fazem uns 3 dias, mas como eles vem pelo caminho e eu pelas estradas agente nunca pedalou junto.
Logo perto do meio dia já paramos num bar e eu peguei um vinho, não resisti, ultimo dia para Santiago, eu fazendo um mês na Europa e alem do mais não é em todo lugar que se compra um vinho espanhol da Galícia por € 0,85 euros.

Santiago-de-Compostela-ciclistas-reunidos

Santiago de Compostela é simplesmente gigante, todos os povoados e cidades que já passei praticamente caberiam dentro do centro histórico da cidade. Suas catedrais, igrejas, monásterios, as ruas de pedra por todo o centro histórico medieval, todas as construções originais e conservadas, os restaurantes, barzinhos, baladas, tudo em edifícios seculares.

cicloturismo-santiago-de-compostela

cicloturismo-Santiago-de-Compostela-catedral

cicloturistas-Santiago-de-Compostela-albergue

Santiago-de-Compostela-albergue

De Santiago foram mais noventa quilômetros até Finisterre, a empolgação era muita. tentei fazer um trajeto pelas trilhas do pessoal à pé mas logo vi que com minha bicicleta toda carregada seria impossível.

cicloturismo-caminho-de-santiago-Negreira-trilha

cicloturismo-caminho-de-santiago-Negreira-ponte-de-pedra

As primeiras visões do Atlântico foram emocionantes. Finisterre, o fim do mundo conhecido pelos antigos romanos.

Ia passando pelas últimas sinalizações de concha de peregrino do caminho e a saudades já começava antes mesmo de terminar…

cicloturismo-caminho-de-santiago-sinais-pelo-caminho

Até que finalmente veio o marco zero! Farol de Finistere! Finalmente o Oceano Atlântico! Do outo lado do mundo! Foram aproximadamente 2000 km desde Paris. Chega ao fim esta etapa da viagem.

cicloturismo-caminho-de-santiago-Finisterre-marco-zero

caminho-de-santiago-Finisterre-fim-do-caminho

Há uma lenda que diz que deve-se queimar todas as roupas com as quais se fez o caminho para daí então renascer.
Bom, queimar não vou queimar nada, mas fui deixando várias coisas pelo caminho. Em cartaz: “A lista dos desnecessários”
1. Guia Europa Fodors: gigante pela própria natureza e pesado
2. Camiseta da seleção brasileira, falsiê da 25 de março. Ganhei a oficial.
3. Camiseta com a logo BIKEDIVE. Quatro camisetas manga curta já tá bom demais.
4. Calça tac tel forrada.
5. Pasta de dentes, shampoo, pente,
6. Bandeirinhas de plástico dos países que passo. Fala sério, com todas as tralhas
abandonei isto, e de plástico ainda, o vento detonava…
7. Filmadora, baterias, fios e todas as bugigangas + GPS e acessórios mandei para o
Brasil.

caminho-de-santiago-Finisterre-oceano-atlantico

Chegando na praia devolvi a concha ao mar, me acompanhou durante uma parte do caminho.

Agora vai ser continuar pelo Caminho Português de Santiago.

 

 

 

 

 

Leave a Reply